O Duque de Wellington não é o único alto funcionário britânico que exteriorizou suas dúvidas sobre os títulos britânicos sobre as Malvinas. Há milhares de documentos em que diferentes autoridades britânicas têm expressado  preocupação sobre os “direitos” alegados.

Pelo contrário, os funcionários do Governo da Argentina nunca têm tido dúvida de que as Malvinas pertencem à Argentina e esse fato e refletido em miríades de documentos, incluindo mapas.

Agora propagandistas britânicos acusam a Argentina de não ter reflectido sua soberania sobre as ilhas em mapas oficiais publicados no século XIX. Há um mapa em questão a traves do qual os propagandistas do Reino Unido procuram distorcer a história e a realidade: o mapa Latzina de 1882. Depois de mais de 130 anos, a propaganda britânica agora argumenta que a cor usada para colorir as ilhas nesse mapa é semelhante à utilizada para colorir o Chile e o Uruguai.

Esse mapa ilustra as ilhas como “Islas Malvinas” e, portanto, parte da Argentina.
O mapa Latzina de 1882 foi adoptado a pedido do Governo Nacional e mostra as diferentes possibilidades de exploração agrícola para os imigrantes. Descreve as regiões aptas para a agricultura em todo o território e regiões inteiras da Argentina são esboçados com tons de cor diferentes. As Malvinas são coloridas no mesmo bege pálido utilizado para colorir a cidade de Buenos Aires em tanto os dois territórios ofereciam as mesmas escassas oportunidades agrícolas. Pode-se ver fácilmente que a cor usada para o território continental da Argentina também varia de acordo com as possibilidades de exploração agrícola em cada região.

Além disso, se as Ilhas Malvinas não foram retratadas como parte do território da Argentina, por que o mapa incluiria detalhes de todos os acidentes e características geográficas como ocorre com o resto do território nacional da República Argentina? E por que o mapa não inclui os acidentes e características geográficos do Uruguai e do Chile?

Esses acidentes geográficos não são detalhados no caso do Chile e do Uruguai, embora esses páises sejam coloridos na mesma cor que a utilizada para as Malvinas e a cidade de Buenos Aires. Por que não? Porque estes são países vizinhos.

O fato é que a publicidade britânica está tentando distorcer documentos históricos e fatos com mentiras flagrantes numa tentativa desesperada para enganar a opinião pública. A distorção sobre o mapa de 1882 faz parte dessa campanha propagandística.

A Argentina sempre tem incluido as Ilhas Malvinas na sua cartografia oficial como “Malvinas” e, portanto, parte do seu território nacional. Para citar só alguns exemplos, em 1886 o Instituto Geográfico da Argentina publicou um mapa que descreveu a Governação de Tierra del Fuego que incluiu as Malvinas. Em 1918, as ilhas são apresentadas como “Islas Malvinas” e fazem parte da Argentina num mapa publicado pelo Ministério da Agricultura que também descreveu tudo o território argentino em diferentes tons e cores de acordo com o grau de desenvolvimento agrícola e a disponibilidade de redes ferroviárias.

Map_of_Argentina_by_Francisco_Latzina,_1882

Advertisements