O Reino Unido sempre teve dúvidas sobre seus títulos nas Ilhas Malvinas. Isso foi expressado pelo Primeiro-ministro britânico, o Duque de Wellington, em 1829:

“Não fica inteiramente claro para mim que tinhamos possuído soberania sobre estas ilhas. A Convenção [de 1771] certamente não vai além de restaurarnos o Port Egmont, que deixamos cerca de 60 anos atrás […].Confesso que eu deveria duvidar a conveniência de tomar posse deles neste momento. Nós possuimos quase tudo ponto e colônia valiosa do mundo, e confesso o meu desejo de evitar chamar a atenção e inveja das outras potências por estender nossas posses e estabelecer um exemplo que incentive a toma de novos territórios. Mas, neste caso em que o nosso direito de possuir além de Port Egmont é contestado e, pelo menos, questionável, é desejável prevenir tais atos.”

Fonte: Carta do Duque de Wellington para Sir George Murray (Foreign Office), em Wellesley, Arthur Richard, segundo duque de Wellington, Dispatches, correspondências e memorandos do marechal do campo Arthur duque de Wellington, vol (Ed.). VI, Nova York, Kraus Reprint Co., 1973, pp. 48-49.

Advertisements